Canal Poheresia

Loading...

Translate

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

XIV Bienal Internacional do Livro RJ/2009

A XIV Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro aconteceu mais uma vez no Rio Centro, espaço já acostumado com grandes eventos tal como este.

Sob a alcunha de professor, estive presente em três dos onze dias de Bienal sem pagar a entrada e ganhando brindes aos montes (principalmente no estande dos Estados Unidos - if you know what I mean, baby). Já sob a alcunha de poeta, troquei informações, conheci gente nova e não tão nova assim e apresentei meu novo projeto, "1,99 - Poesia até o último centavo" (mesmo sendo na clandestinidade).

A Bienal acabou. Agora a poesia volta para seus becos de costume. Os radicais agradecem a não-popularização da arte sem deixar a máscara cair. Até 2011.



















Emilene Stoianof





Ferreira Gullar




terça-feira, 8 de setembro de 2009

Descartáveis

Onde há fumaça, há fogo
uma saia curtinha
poesia
cigarros.

O que vem fácil, vai fácil
um beijo na boca
dinheiro
carros.

Descartável?
um alguém
uma noite
seringa e sexo.

Eu?
um sempre antes irresponsável
um sempre depois perplexo.






* "Descartáveis" é o sexto poema da plaquete "Os Sete Espelhos Quebrados".