Canal Poheresia

Loading...

Translate

quinta-feira, 15 de maio de 2014

Não Eu

Há alguém em mim 
com respostas pra tudo
Como um molho 
que dá gosto às coisas que engolimos à seco e às pressas
Ele beira a monossílaba da surpresa espantada
Trata-se de mínimas aparições 
nos hiatos de água de salsicha produzidos pela vida

domingo, 11 de maio de 2014

Parceiro

nosso último futevôlei
não sei quando foi
não sei como foi
não sei quem ganhou
não sei quem reclamou mais
não sei quem sorriu mais

como se fosse outro dia qualquer
voltamos pra casa com a bola nos pés
e sem o peso de saber
que tudo estava sendo feito
pela última vez


Segundo Domingo de Maio

tu que puseste alguém no mundo
mas nunca foste mãe
um "bom dia" é o que tens

só um "bom dia" no dia
de ganhar parabéns

Domínio

Tantos poemas vem despedaçados
Palavras fáceis
Versos fracos
Ideias frágeis
Vem devagar
Vem divagando
Vem diferentes
Encaixá-las ao mesmo tempo
no latido do sentido
não é saber dominá-las
no uivo do nonsense

Mexa com coisas domináveis
com as quais já mexia antes
Se deixar dominar por algo indomável
é só um pequeno domínio para os grandes.

Tocando o velho

O velho que lambe minha alma 
se move lentamente ouvindo blues 
com os olhos distantes 
e faz a cara de dor do músico 
que põe sua menina pra gemer
 na fogueira escorregadia que é todo palco
enfumaçando o túnel do tempo de mão dupla 
de onde meu velho encontra outros velhos 
e juntos tocam o puteiro nesse asilo atemporal

Lá e cá

pra onde pende a balança
quando adotamos um livro
e alugamos uma criança?

25

eu achava que não passaria dos 25
dos 25 do primeiro tempo
dos 25 do primeiro quarto
dos 25 do primeiro set
dos 25 primeiros dias
dos 25 primeiros nomes
dos 25 primeiros quilômetros

saí do quarto 
no primeiro 1/4
do meu século
vi 100 anos terminarem
outros 100 começarem
e outros 100 estarem
nas minhas 25 primeiras certezas

Caderno ao horizonte

na linha que separa céu e mar
escrevo até a linha acabar
quando acho que é hora de parar
a linha sempre acaba um pouco mais pra lá