Canal Poheresia

Loading...

Translate

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Vinte e Cinco

achava que não passaria dos vinte e cinco
lagartos de Jim Morrison
rasgos de Janis Joplin
cores de Jimi Hendrix
canivetes de Sid Vicious
injeções de Kurt Cobain
copos de Amy Winehouse

aos vinte e cinco me enterrei na Academia
não teve velório
não teve funeral
não teve ressurreição
apenas caixão deslacrado
tumba violada
mausoléu compartilhado

desde os vinte e cinco assombro excomungado
alma penada
espírito fantasmagórico
sentem a presença
percebem o arrepio
deixam as luzes acessas
pedem por companhia

errei na contagem
nas vontades que sinto
nos atos que agem
passei dos vinte e cinco
passei de passagem

vinte e cinco mortes
vinte e cinco vidas
vinte e cinco temperos
vinte e cinco tentativas

vinte e cinco poetas
vinte e cinco poemas
vinte e cinco diários
vinte e cinco dilemas

com vinte e cinco eu tinha vida de indigente
hoje sou quem sou dos vinte e cinco pra frente


sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

Placa

ia eu a duzentos por hora
uma placa disse
reduza a verossimilhança
por mais que fosse absurdo
mantive a velocidade
eu em cima do meu burro

ia eu na rapidez da luz
outra placa repetiu
reduza a verossimilhança
por mais que fosse ruim
mantive a velocidade
eu com meu burro em cima de mim

ia eu
quando olharam
já tinha ido
e a terceira placa insistiu
reduza a verossimilhança
por mais que quisesse voltar
mantive a velocidade
eu não saí do lugar

ia eu
até não haver placa
até não haver verossimilhança
até não haver muito a ver
ia eu até
ia eu
e até

Cruzados

a minha e a sua
cruzaram tantas vezes
deu no que tinha que dar

voltemos a conversar
daqui a nove meses

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

um país minimamente sério

o brasil seria um país minimamente sério
se fosse responsável sem encaretar
se crescesse longe de ficar sisudo
se fincasse raízes e batesse asas

o brasil seria um país minimamente sério
se vivesse fora da bolha
se conversasse de frente com o mundo
se latisse alto 
se mordesse com vontade o próprio complexo de vira-lata
se fizesse uma plástica na cara de bunda

o brasil seria um país minimamente sério
se baixasse a bola
se risse um sorriso historicamente amarelo
se cada desculpa dada apagasse um gol da Alemanha
se por trás da nuvem negra viesse o sol e não outra nuvem negra