Canal Poheresia

Loading...

Translate

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Descartáveis

Onde há fumaça, há fogo
uma saia curtinha
poesia
cigarros.

O que vem fácil, vai fácil
um beijo na boca
dinheiro
carros.

Descartável?
um alguém
uma noite
seringa e sexo.

Eu?
um sempre antes irresponsável
um sempre depois perplexo.






* "Descartáveis" é o sexto poema da plaquete "Os Sete Espelhos Quebrados".

2 comentários:

Blog da Morgana disse...

Um dos meus poemas favoritos, Dio.

SO.L. disse...

Quando se lê algo que se gosta, a mente até se engasga. E mesmo depois do engasgo, a gula permanece.

Cá estou, de garfo e faca.