Canal Poheresia

Loading...

Translate

quarta-feira, 1 de julho de 2009

A sociedade de controle e a heterotopia em Foucault na literatura contemporânea.

A sociedade de controle é a sociedade caracterizada pela revolução tecnológica responsável pela crise do modelo disciplinar anterior (focada em modelar o indivíduo através da vigilância e da punição) e pela atual massificação das informações. Na sociedade de controle, o homem assume o papel de molécula dentro de um determinado fluxo que é controlado pela sociedade. Diferentemente da sociedade disciplinada, onde o indivíduo era moldado de tal forma que ele deixava de ser ele mesmo para passar a obedecer uma "grande ordem", a sociedade de controle trabalha com a idéia de fluxo, com os vários fluxos presentes no cotidiano do indivíduo (no trânsito, em casa, no trabalho, etc.). Através destes fluxos, ela impõe um controle maior, porém deixando o homem acreditar numa possível liberdade que, na verdade, não há.
A heterotopia em Foucault é justamente esta possibilidade de fuga cujo sentido desaparece. Trata-se do concreto, do real, mas com o significado alterado, retirado do padrão. Esta fuga, esta heterotopia Foucaultiana, dentro da sociedade de controle, reflete o que são as chamadas mídias alternativas na literatura contemporânea. Partindo de uma falsa liberdade (o próprio Foucault não percebe, não sente este controle), os escritores, os poetas contemporâneos fazem o uso de mídias que fogem do trivial, do controle, para divulgar suas obras, tendo seu conteúdo influenciado pela mídia a qual sua obra é veiculada.

Um comentário:

Ana disse...

Caracaaaaaaaaa agora que vi q esse artigo foi a primeira questão da prova do Luis...a que eu acertei soh metade rsrsrs...Agora, me interessei mais...pelo artigo Letras Tortas VI...nossa, ja to sentindo saudades e o biquinhou imperando...rs bjssssssssssssss